Segurança
Fiscalização por velocidade média: problema ou solução?

*Paulo Vaz

Tramita no Congresso Nacional, um projeto de lei do deputado Edinho Araújo (PMDB-SP), que altera o Código Brasileiro de Trânsito para permitir a fiscalização por média de velocidade. Em outras palavras, isso significa uma fiscalização mais ferrenha, que bate de frente com o péssimo hábito do brasileiro de desacelerar somente ao passar por um radar, acelerando novamente em seguida.

Uma pesquisa realizada por técnicos da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) em 2011 confirma que se fosse permitido multar por velocidade média, e a Prefeitura de São Paulo tivesse radares com essa tecnologia, por exemplo, as autuações na Avenida 23 de Maio, um dos principais corredores de tráfego da capital, seriam 700% maiores.

Já o relator do projeto, deputado Mauro Lopes (PMDB-MG), é contra a medida. Suas justificativas estão nas possíveis cobranças exageradas de multas de trânsito e as possibilidades de falhas do sistema ou brechas que possibilitem a corrupção dos agentes envolvidos.

Claro que a eficácia destes equipamentos deve ser amplamente estudada para que haja viabilidade de implantação, evitando maiores erros. Por isso, como em todo processo de mudança, é necessário um período de adaptação.

Em relação ao receio de problemas na tecnologia, o Reino Unido (pioneiro neste tipo de controle) e alguns países da União Europeia, comprovam a eficácia da fiscalização da velocidade média. Eles confiam em tecnologias modernas como a OCR (reconhecimento óptico de caracteres), amplamente usadas em câmeras para o controle e gestão do tráfego de qualidade, item este que só aumenta a segurança no tráfego do país.

O sistema permite a leitura das placas em todas as entradas e saídas de uma cidade, em semáforos e pedágios, integrando a aplicação com o centro de controles de órgãos regulamentadores e departamentos policiais. Além disso, a qualidade das câmeras é de fundamental importância para a eficiência do sistema OCR. Já existem no mercado uma série de equipamentos, alguns deles capazes de reconhecerem não só os carros em média velocidade, mas aqueles que estejam até 200 km/h. 

Neste sentido, é preciso estar seguro em relação a esses equipamentos. Afinal, se seguirmos as leis de trânsito, nunca haverá uma cobrança exagerada de multas. Já a corrupção, infelizmente, esta é uma questão bem difícil e que nem mesmo a melhor tecnologia de ponta consegue resolver.

*Paulo Vaz – Diretor de Operações da HTS no Brasil

 

Compartilhar
Compartilhar por E-mail

Comentários

Para postar comentários é preciso estar logado, utilize os campos de acesso no topo desta página ou clique em cadastro
26/09/2013
Semana Nacional do Trânsito: ABRAMET propõe imunização para mal que aflige país
13/08/2013
A face oculta em relação ao Projeto que prevê o uso obrigatório do “colete airbag” por motociclistas
08/07/2013
Quando teremos sistema ABS como item de série?
19/06/2013
Fiscalização por velocidade média: problema ou solução?
30/04/2013
Volvo lança sistema que detecta ciclista e freia carro sozinho
22/02/2013
Moto de alta cilindrada é foco de ação especial na Rodovia dos Bandeirantes
08/01/2013
3 em 1: Rastreador, bloqueador e alarme
04/01/2013
Está chovendo? Redobre a atenção!
04/01/2013
Reforma de pneus de motos continua proibida
03/01/2013
Tracker Moto chega para evitar roubos e furtos
02/01/2013
Assaltos e roubos: como evitá-los?
02/01/2013
Com que capacete eu vou?
02/01/2013
Ponto cego: o que dizem motociclistas e motoristas
28/12/2012
Vai viajar? Faça o check-list da segurança antes de sair
27/12/2012
Atenção com o garupa, motociclista!
26/12/2012
Colete Air Bag traz mais segurança para o motocilista
24/12/2012
Vai viajar de moto? Veja dicas de segurança e o que checar
20/12/2012
Enchentes: como não entrar em uma?
18/12/2012
10 dicas para proteger sua moto em épocas de festas!
26/11/2012
Faça a bateria da sua moto durar mais!
CLIMA TEMPO
PARCEIROS